quarta-feira, 20 de maio de 2009

Segundo embarque - PEDREIRA

Missão: Participar da equipe a bordo do NS-09.

Objetivo : Substituir o cabo armado de 1200 metros por outro de 3000.

Equipe : 2 Supervisores, 1 Especialista em mecânica, 1 Soldador, 2 trainees, 1 piloto Júnior.

Previsão de trabalho: 1 semana.

É... Tá com cara de missão impossível, quase foi :)' "

UMBILICAL

No dicionário Aurélio o termo umbilical significa " Do umbigo, ou relativo a ele", como todos sabem é o cordão que liga a mãe ao seu filho durante a gestação. Em se tratando de ROV o "Umbilical" é o cabo que o liga a plataforma, sonda ou navio. Assim como no ser humano o umbilical do ROV é um elo vital fornecendo a necessária energia e comunicação entre as partes componentes do sistema, por ele trafegam sinais eletricos e eletrônicos através de cabos eletricos e fibras ópticas.


Este tipo de cabo além de serem longos devem possuir propriedades mecãnicas, eletricas bem definidas e confiáveis, veja bem, um ROV tipo Work Class pesa cerca de 1,5 toneladas em mesmo sob a água ainda possui um peso consideráel.

Comecei este papo falando de umbilical e cabos porque foi a tônica do meu segundo embarque. Ao retornar a NS-09 eu participei mais uma vez de uma equipe extra que tinha como objetivo substituir um cabo umbilical de 1200 metros por outro de 3000 em um prazo apertado e correndo o risco de um downtime, explicarei este termo em outra postagem, mas por hora é bom saber que não é nada muito agradável.




Para começar explicando como foi realizar tal tarefa, nada melhor que uma analogia. Pra quem gosta de de desafios intelectuais vai se lembrar de um jogo chamado Torres de Hanói, onde uma certa sequência de discos empilhados em uma coluna devem ser colocadas em outra, utilizando para isso uma terceira coluna. Logo o procedimento foi o seguinte, passar o cabo antigo para um carretel vazio, passar o cabo novo para o carretel antigo e terminando por enrolar o cabo antigo no carretel novo. Tudo parece muito simples, mas o processo todo não é nada trivial, já que os cabos em questão pesam algumas toneladas e todo o trabalho deve ser feito de forma ininterrupta e enrolando o cabo sob tensão.

A primeira camada deve ficar perfeitamente justa, para que as camadas subsequentes não percam o formato de bobina. Para conseguir esse efeito a primeira camada foi ajustada através de uma marreta média, isso mesmo marreta e esse que vos fala adquiriu uma prática sem igual no enrolamento da camada base.

A missão era essa e foi realizada dentro do prazo, mas o "pior" estava por vir, a famigerada "reterminação" que merece uma postagem à parte. Adianto que quase estouramos o prazo e ficamos 36 horas acordados no final do trabalho, foi difícil mas recompensador em saber que o trabalho foi realizado com total êxito.

Irei postando assim que possível, abraços a todos.

Geraldo


Um comentário:

  1. É isso aí, meu garoto!
    Vai fundo!
    Belo trabalho.
    Paulo Palmeira.

    ResponderExcluir